2012 Celebra 50 Anos de Emigração Coreana Para o Brasil

50 anos Brasil/Coreia

Esse ano marca 50 anos de emigração coreana para o Brasil. E para comemorar esse marco na história, a Embaixada Brasileira de Seul promoveu diversos eventos culturais para celebrar a amizade, história e simpatia entre os povos dos dois países.

Para realização dos eventos, a Embaixada contou com a colaboração de diversas pessoas, dentre elas a Yuna Kim, que deu um enorme suporte na organização de todos os eventos que envolviam a comemoração dos 50 anos de emigração. Sua ajuda foi essencial, sendo que ela inclusive conseguiu diversos patrocinadores para colaborar com o evento.

O evento principal e que marcou o inicio das celebrações foi o “The Seoul of Brazil – Bridging Two Cultures”, realizado no dia 14 de Maio de 2012, com um jantar de gala no Sheraton Walker Hill Hotel.

Um dos destaques especiais da noite de Gala foi um desfile de moda com três estilistas coreanas/brasileiras que apresentaram uma coleção bem variada, uns com estilos inspirados na cultura indígena, e outros com um look sofisticado e bem feminino, mostrando o lado sensual e luxuoso das roupas para noite com detalhes do “Hanbok” coreano.

O tema do desfile foi inspirado na multicultularidade e integração entre povos diferentes. E, para tanto, as estilistas usaram pigmentos naturais (como café, açaí, urucum, erva-mate) no tingimento dos tecidos naturais, bem como, foram retratados traços da arquitetura de Brasília.

De acordo com Angela Jung, uma das estilistas, “O tema da coleção foi visar não apenas de sustentabilidade, mas também mostrar à incrível gama de cores presentes nas matérias primas brasileiras”.

E, de fato, as estilistas Angela Jung, Nina Um e Nuri Choo foram exemplares, e souberam traduzir a arte coreana e a criatividade se misturando harmoniosamente com o estilo brasileiro, resultando em uma combinação original do ponto Leste e da moda do Ocidente. As três estilistas cresceram e estudarão design de moda no Brasil. Angela e Nuri vivem em São Paulo e Nina vive temporariamente em Seul.

A atração principal no desfile foram as modelos, todas voluntárias, algumas coreanas que trabalham como modelos, e outras brasileiras que moram hoje em Seul ou porque vieram estudar através do programa de bolsas de estudos financiado pelo governo junto com as faculdades coreanas, ou porque estão em Seul a trabalho.

No desfile também teve a apresentação de uma criação de acessórios com estilo artesanal, que usou características culturas tribais em peças muito sofisticadas desenvolvidas pela Joy Barbosa de Brasília, e a exposição da coleção de calçados do Fernando Pires, de São Paulo.  Susan Lee, designer de São Paulo, também apresentou sua coleção. Todas as peças eram inovadoras. O desfile foi acompanhado ao som e ritmo de músicas brasileiras que deixou o ambiente cheio de energia e claro que muito alegre.

Depois, nos dias 15 a 17 de maio, foram feitos alguns eventos no teatro Sejong Chamber Hall destinados a musica brasileira com a presença de:

Gabriel Grossi: Gaitista brasileiro, residente do Rio de Janeiro, e que já realizou diversos concertos na Europa e nos EUA. Gravou com Chico Buarque, Ivans Lins, Dave Matthews e outros. Seu ultimo CD “Villa Lobos Popular” é com AMILTON GODOY do antigo ZIMBO TRIO. O disco foi lançado em São Paulo no dia 6 de maio de 2012.

 Leda Kim: Pianista, residente de Seul e pertence à primeira geração de coreanos-brasileiros nascidos no Brasil. Ela cresceu e estudou em São Paulo.  Após mudou para Nova York para promover os seus estudos musicais na Julliard School of Music. Vencedora de várias competições internacionais, ela também é especialista em músicas dos compositores brasileiros Heitor Villa Lobos e Ernesto Nazareth.

Valtinho Anastácio: Talentoso percussionista brasileiro residente em Seul. Aprendeu quando criança a dominar vários instrumentos brasileiros, como congas, berimbaus, agogôs, etc. Ele já tocou com grandes músicos, tais como Elis Regina e Milton Nascimento.

Yea-won Shin: Vocalista de Jazz residente em Provence, França, que foi nomeada ao 12˚Grammy Latino por seu álbum “Yeahwon”.  Ela foi a primeira coreana a lançar um álbum com a gravadora americana ArtistShare. O álbum consiste em uma seleção que foi considerada como melhor álbum de MPB (Música Popular Brasileira). 

50 anos Brasil/Coreia

50 anos Brasil/Coreia

50 anos Brasil/Coreia

50 anos Brasil/Coreia

Anúncios

Durante o Jangma (장마) A Refeição Predileta dos Coreanos é o Delicioso Prato Samgyetang (삼계탕)

Samgyetang (삼계탕)No dia 18 de Julho iniciou-se na Coréia a fase Boknal (복날). Boknal é um padrão climático que indica a parte mais quente do ano. Durante o verão quando é muito abafado e chuvoso se chama jangma (장마).

Durante o período de Boknal os coreanos tendem a comer alimentos saudáveis ​​para manter a sua força e energia. O primeiro dia de Boknal, que nesse ano foi 18 de julho, é conhecido como Chobok (초복) e neste dia, os coreanos tradicionalmente comem Samgyetang (삼계탕) que é uma sopa de frango servida em um pote de barro aquecido.

O frango é servido inteiro, e ele vem recheado com arroz cremoso, castanha, “broto de ginseng”, jujuba (fruta), e ginkgo. Os coreanos acreditam que essa sopa ajuda a esfriar e refrescar o corpo durante os dias quentes e úmidos. Inclusive têm um ditado que diz que se “combate o calor com calor”, e por esta razão que a maioria dos coreanos come pratos quentes nos dias mais quentes de verão. Este costume de comer refeições quentes no clima quente é conhecido como i-yeol-chi-yeol (이열치열), que significa literalmente “para aliviar o calor com calor”.

Por isso nessa época do ano você vai ver longas filas em restaurantes à espera desse famoso prato, que é apreciado nos dias mais quentes durante o verão.

Receita

Ingredientes :

1 frango pequeno

3-4 raízes Insam (jinseng)

5-6 bam (castanha)

6-7 daechoo (jujuba-fruta)

1/2 xícara de arroz glutinoso (arroz cremoso)

8 dentes de alho descascados

Gengibre descascado

sal, e pimenta a gosto

Modo de Preparo :

Limpe o frango por dentro e por fora.

Tirar toda e qualquer gordura visível tanto quanto possível.

Lave o arroz, o jinseng, a castanha e as jujubas.

Coloque todos os ingredientes dentro do frango.  Se houver jujubas e castanhas extras, adicione junto a água ao lado do frango já dentro da panela.

Em uma panela, adicione o frango e água até cobrir o frango.

Leve para ferver em fogo baixo por mais ou menos 2 – 3 hrs, até os ossos soltarem da carne.

Super fácil – mas você pode também encontrar já pronto no supermercado.  Uma delicia!

Restaurante de Samgyetang Tosokchon

O restaurante mais popular para essa refeição é o Samgyetang Tosokchon perto de Gyeongbok Palace. E, lembre-se, que com popularidade sempre há longas filas. O endereço do restaurante é 85-1 Chebu-dong, Jongno-gu, Seoul (토속촌 삼계탕, 서울 특별시 종로구 제부동 85-1) , telefone +82-2-737-7444.

2012 Pentaport, Concerto de Rock em Agosto

Nos dias 10, 11 e 12 de Agosto vai acontecer o PENTAPORT ROCK FESTIVAL”, um festival de rock que é muito procurado entre os jovens rockeiros.  São inúmeras atrações, e os preços dos ingressos variam de 69,300 Won a 148,500 Won . Abaixo a lista das bandas que irão participar do evento nesse ano:

Sexta Feira, 10 de Agosto 

Pentaport Stage

Dream Stage
Pentaport Stage

Caviar Beluga – Made in Korea

Almas Caviar

Nas margens do rio Namhan, uma região no interior da Coreia, existe uma área privada repleta de pomares de maçã, colinas verdes, e com várias piscinas olímpicas. Porém, lá as piscinas não são utilizadas para nado. Nessa área as piscinas servem de lar para 50.000 esturjões da espécie beluga, que foram importados do Mar Cáspio. 

Almas Caviar é a primeira e a única fazenda de caviar da Coreia e o seu proprietário é o Han Sang-Hun, economista coreano que se tornou aquaculturista. Durante uma entrevista, Han recorda que em 1997, quando ele trouxe 200 esturjões em um avião fretado da Rússia, as autoridades sul-coreanas tiveram muito receio em permitir sua entrada, por medo que algum peixe escapasse nos rios coreanos e arruinasse o sistema ecológico local, atacando e devorando os outros peixes. Isso sem terem conhecimento de que o esturjão é um peixe lento e não tem dentes.  

O investimento foi enorme, e tiveram que esperar 12 anos para que os peixes tivessem idade suficiente para produzir caviar, o que veio a acontecer somente em 2009.  “Este negócio não é para todos. Você tem que investir entre 10 a 15 anos, sem retorno imediato”, disse Han lamentando que 70 pessoas que compraram os esturjões dele para começar suas fazendas próprias tinham desistido, pedindo-lhe para comprar de volta os peixes.

Almas Caviar é uma das poucas fazendas no mundo que não mata seus peixes para colher as ovas. Eles utilizam uma técnica sustentável, menos invasiva e estressante. E dado ao longo tempo de um esturjão para atingir a maturidade, também é uma grande vantagem econômica.

Hoje Almas Caviar fornece caviar para distribuidores em Nova York e Tóquio. E também começou a vender extratos de caviar a indústrias de cosméticos e farmacêuticas.