Uma Cultura de Banho Diversificada, Conheça as Saunas, Banho Público (Mog-yok-tang-목욕탕 ) e os Jimjilbang (찜질방)

Todo bairro em Seul tem pelo menos um balneário público com sauna. Dizem que é bom para o bem estar, relaxa os músculos e melhora a qualidade da pele. Sem exceção  todos são de gênero segregado, cada área balneária está repleta com várias piscinas cada uma de temperatura diferente desde das águas escaldantes, até as geladas, e é aonde usar roupas é totalmente proibido. Ao entrar em qualquer sauna tudo que era privado agora passa a ser público. Ninguém pensa duas vezes em ficar totalmente nú.  Pode ficar a vontade, ninguém nota ou presta atenção nos outros!

Jimjilbang (찜질방) é um tipo de spa: são maiores que os baneários públicos em geral e são compostos por várias salas quente e algumas frias que irá atender a necessidade de todos com tratamentos terapêuticos para todos os gostos. Depois do banho, descanse em uma das banheiras de hidromassagem aonde você pode ficar por horas, e depois você pode pedir para uma das ajumas (ajoshi no lado masculino) para esfregar o seu corpo da cabeça aos pés com uma luva especial esfoliante para tirar toda pela seca que não sai durante o banho normal. Sei que você vai se surpreender ao ver tanta pele morta saindo do próprio corpo. O calor da sauna prepara a pele morta par ser removida e o material da luva esfoliante é altamente eficaz.  Nunca conheci alguém que não teve uma boa experiência fazendo exfoliação, uma limpeza total.  Garanto que é uma das coisas que os coreanos fazem para ter a pele tão saudável.

As piscinas em um jimjilbang pode ser de ginseng ou chá verde e cada banho pode ter um ou mais minerais aonde a temperatura das águas são diversas.  Dependendo de seu conteúdo, cada banho pode ter benéficios para as pessoas que sofrem de nevralgia, reumatismo, problemas de circulação sanguínea, doença cardíaca ou distúrbios neurológicos.

Após o banho, usando trajes alugados na entrada (faz parte do preço) você pode ir a uma das muitas áreas de lazer que são co-ed (para ele/ela juntos) e aonde você pode desfrutar de vários tipos de sauna (seca) tradicional, algumas são de rochas, outras de minerais : ametista, ágata, jade, outras de barro e até mesmo de ouro, cada uma dando um benefício exclusivo ao cliente.  Há vários tipos de salas aquecidas nas quais as  temperaturas vão entre 205-230°C. Também na área comum geralmente há salas com poltronas, televisor, restaurantes sala de ginástica, cabeleireiro, manicure, etc.  Você pode ver famílias inteira aproveitando o calorzinho do spa.

Bulhanjeungmok é uma sauna seca inteiramente feita de madeira aquecida no estilo do forno de carvão tradicional coreano. Leve meia se você quiser entrar lá pois os pés não aguentam o calor do chão.

O calor do Jimjilbang supostamente aumenta o seu metabolismo, bem como ajuda a aliviar dor de cabeça como tambem tensão relacionada ao estresse.

Em um Jimjilbang você pode esperar por :

  • admissão dei crianças
  • snack bar
  • restaurante
  • fitness center
  • toalhas / robes
  • artigos de higiene incluído
  • secador de cabelo
  • serviços: massagem terapêutica
  • serviços: esfoliação de pele (Body Scrub)
  • serviços: de beleza
  • serviços: cabeleireiro
  • serviços: manicure
  • Internet – PC bang
  • screen golf
  • sala de repouso (silêncio total)
  • funcionamento 24 horas

Claro que nem todas as Saunas ou Jimjilbang irão oferecer tudo acima citado.  Cada um é de um jeito.

Para o seu bem estar relaxe e saboreie um dia em uma sauna ou Jimjilbang durante sua estadia na Coreia,  a cultura de banho é bem desenvolvida .

http://www.dragonhillspa.co.kr/

http://www.spalei.co.kr/

http://www.spagarden5.co.kr/

http://www.willspa.co.kr/

Apenas algumas sugestões pois há muitos para você escolher.  Procure por uma sauna ou jimjilbang em seu bairro.  Muitas vezes você vai encontrar mais de um para sua escolha.

Anúncios

Quantos Anos Você Tem? Não Leve A Mal Porque É A Pergunta Mais Normal Para Um Coreano Fazer, E Como Lidar Com Nomes Pessoais…

Os coreanos costumam a fazer perguntas que para nós (o estrangeiro) pode ser ofensivas logo no primeiro encontro, sobre idade, ocupação, renda, etc. É mais usual quando essa pessoa não teve  muito contacto com estrangeiros ou talvez nunca morou fora do pais. Porem as perguntas desse tipo são consideradas bem normal.  Explicarei…

É absolutamente necessário para um Coreano encontrar o nível correto de linguagem à usar porque com o Hangul há vários níveis de linguagem desde o formal até ao mais simples aonde cada ritmo usa uma estrutura um pouco diferente.  Agora, a maneira em que você responder irá determinar a maneira de como um coreano vai continuar a conversa.  Você vai sempre ser tratado de acordo som a sua idade, sua posição social, se você for feminina ou masculino, e não é considerado rude.  É simplesmente prático perante os hábitos social do pais que ainda segue o sistema rígido do Confúcio apesar das aparências de ser um pais moderno e aonde muita coisa é bem parecido aos padrões ocidental.

Além da sua idade, é fundamental saber onde você estudou (qual a faculdade), se você é casado, e claro ai abre espaço para a próxima pergunta que é sobre filhos.  Também de grande importância é saber aonde você trabalha e qual a sua posição empresarial. Uma vez que essas coisas são determinadas o coreano passa a referir à você pelo seu título de empresa, presidente, gerente, professor, etc. Depois, e também importante é saber aonde você mora, em que bairro e as vezes até o nome do complexo.

Não leve a mal pois não é por maldade mas sim de grande importância para saber como iniciar uma conversa perante as leis de Confúcio.  Sem esses pontos de referência é muito difícil para um Coreano a dar continuidade a um relacionamento.  Até entre os pequenos estudantes no primário, uma das primeiras perguntas será sobre idade. Mesmo entre crianças da mesma idade é necessário saber o mês e se for o caso do aniversário ser no mesmo dia, o horário.  Aqui todos sabem o horário em que se nasceram pois referências de nomes pessoal muitas vezes é escolhido de acordo com a data e horário na qual a criança nasceu.

Títulos a serem usados entre amigos :

  • SeonBae (선배) – de uma pessoa mais nova → pessoa de mais idade (feminino ou masculino).
  • HuBae (후배) – de uma pessoa com mais idade → pessoa mais nova (feminino ou masculino).

Títulos entre familiares :

  • Hyeong (형) irmão mais novo → irmão mais velho
  • Nuna (누나 ) – irmão mais jovem → irmã de mais idade.
  • Opa (오빠) – irmã mais jovem → irmão mais velho.
  • Oni (언니) – irmã mais nova → irmã de mais idade.

Os títulos acima se usa por toda vida.  NUNCA se chama uma pessoa pelo primeiro nome – isso é código de ética comum principalmente em um ambiente profissional. Na verdade, fazer o contrário é extremamente rude.  Há muitos outros títulos porque cada pessoa dentro ou fora do circulo familiar tem o seu lugar perante a sociedade.

Confucionismo prevê uma sociedade com uma hierarquia social clara e definida.  Todo indivíduo dentro da sociedade tem uma classificação determinada pela idade, relações familiares, ou status social. A ÚNICA vez que alguém pode chamar você pelo seu primeiro nome (antigamente e até hoje em muitas ocasiões) era pelo conhecimento intimo e muito próximo ou por uma pessoa extremamente superior a você.  Portanto, relativamente poucas pessoas podia chamá-lo pelo seu primeiro nome.

Aqui esta uma lista das pessoas que podia chamar você pelo seu nome pessoal:

  • seus pais
  • avós
  • tios e tias
  • o seu irmão ou irmã mais velhos,

mas nunca irmãos de menos idade, seus amigos próximos da mesma idade ou até mais velhos e jamais ao contrario, ou o seu proprietário no caso da época da escravidão. E só! Mais ninguém.

Por outro lado, aqui está a lista de pessoas que NUNCA se chama pelo nome próprio  (e isso vale até hoje)

  • seus irmãos mais novos
  • seus filhos,
  • sobrinhos e sobrinhas
  • seus sogros, independentemente de idade,
  • funcionários de empresa, independentemente das classificações dentro da empresa e independentemente do relacionamento de sua amizade.

Entretanto, os tempos modernos têm uma maneira de mudar as tradições porem o Confucionismo ainda é praticado e altamente respeitado principalmente entre pessoas com estudo universitário. Até mesmo o jovem que se diz moderno e que estudou no exterior uma vez que ele volta a Corea passa a seguir o velho sistema mostrando perante a sociedade o seu nível de educação, respeito e obrigação social.  As vezes não respeitando a estas regras pode trazer argumentos e grande insultos.

Uma dica para empresários :

O termo correto, principalmente para businessmen é em usar o sobrenome da pessoa, seguido por sua posição ou profissão. Se você conhece um gerente (bujang) cujo último nome é Kim, você deve o chamar de Kim bujang-nim.  No caso de um Presidente (sajang) que se chama Jung, o titulo correto para ele seria Jung Sajang-nim. Para um CEO (daepyo) que se chama Che, você deve o chamar de Che daepyo-isa-nim.  Nim como também Isa é um título honorífico que da honra e prestigio.

Poderemos, então ver o mundo dos outros, sob outros olhos, compreendendo e celebrando as nossas diferenças...

Filhos da Terceira Cultura (TCK – Third Culture Kid)

Hoje achei que seria uma boa idéia escrever e chamar atenção sobre os desafios que uma família em transição enfrenta em criar filhos entre culturas. Qualquer mudança é uma fase cheia de caos e conflitos. Porem mudando de ambiente aonde o conhecido foi deixado para trás e o novo ainda é totalmente estranho é um grande desafio. Crianças tem emoções que vão aos extremos durante essa fase, desde o medo à excitação mas é  esperado assim que ele chega ao novo endereço ele logo tem que mostrar que é forte e capaz de se ambientar quase que imediato num ambiente que é para todos os efeitos para ele estranho.  Entrando em uma escola nova, ambiente novo ainda com sentimentos de isolamento, tentando definir novas fronteiras, descobrindo onde é sua casa, a procura de novos amigos, como também tentando compreender a nova cultura ao seu redor, tudo isso provoca excesso de ansiedade.

Achei que seria fascinante e de grande interesse para nós que somos nômades globais em identificar um TCK, Third Culture Kid ou Filhos da Terceira Cultura. Talvez também meu interesse seja pessoal pelo fato de que eu mesma cresci como uma TKC.  Me identifico pois ao crescer estava sempre a procura de um meio estável, me sentindo bem em qualquer lugar apesar de não pertencer a lugar nenhum.

Esse assunto pode ser novidade para muita gente e ao mesmo tempo ser um assunto cotidiano em muitas famílias pelo fato de que hoje empresas de capacidade multinacional carrega famílias pelo mundo afora assim criando uma cultura de expatriados. Muitas vezes os pais são militares, diplomatas, engenheiros, executivos, missionários, pastores ou até mesmo refugiados. Todos vivendo uma vida fora de seu país natalino.  Os filhos passam alguns anos aqui nessa cultura e alguns anos ali em outra porem sempre fora da pátria natalina dos pais.  Para algumas famílias esse estilo de vida é uma aventura e para outras um pesadelo apesar das aparências de uma vida cheia de muitas viagens.

O termo “Filhos da Terceira Cultura” (Third Culture Kids) ou TCK foi criado para se referir às crianças que acompanham seus pais para fora de seu pais natal por uma temporada.  Com o passar do tempo  esses jovem indivíduos podem sofrer uma falta de identificação de uma só cultura, ou a falta de raízes, colecionando elementos de outras culturas e a integrando à sua própria, criando assim uma terceira cultura–uma que só pertence a ele.  Os TCKs podem ter dificuldades em identificar qual cultura, entre as tantas que a conhecem que define melhor sua identidade”, diz a pesquisadora Ruth E. Van Reken (antropóloga-socióloga).

Filhos de uma terceira cultura (TCk) tendem a ter mais em comum entre si que com crianças de sua cultura natal, independentemente de sua nacionalidade.  Esses nômades globais muitas vezes são multilingues e altamente abertos para aceitar outras culturas.

Claro que toda experiência de vida enriquece e abre a mente para que podemos entender o mundo tão diferente e ao mesmo tempo tão igual ao nosso e o bom é que hoje comunidades pelo mundo afora estão se tornando mais culturalmente mistas. Com a ajuda da Internet há meios de alcançar e em ajudar esses indivíduos que são expostos a tantas experiências cross-culturais, dando-lhes opções valiosas, conselhos e treinamento e as vezes até programas especializado  de repatriamento.  Lei mais sobre “Filhos da Terceira Cultura” para discutir com o seu jovem sobre o processo de sua história valiosa e elaborar estratégias de como melhor lidar com a vida como um cidadão do mundo mais também e primeiro um cidadão Brasileiro.

Os seguintes pontos são úteis na identificação de algumas características de um TCK :

  • Uma vida de alta mobilidade – TCK conhece melhor um aeroporto do que a maioria das pessoas.
  • Viajar é um modo de vida – muitos feriados são tomados fora do país de origem.
  • TCK tendem a ler o jornal e ver as notícias mais frequentemente do que outras crianças. Eles são grandes debatedores e muitas vezes conscientes do fundo de decisões políticas e suas implicações.
  • Eles dominam mais de um idioma e tem a habilidade em pensar e sentir em vários.
  • Capacidade de estabelecer relacionamentos rapidamente – as vezes até cortando  níveis iniciais que leva em uma formação de um relacionamento considerado normal.
  • Preferência em socializar com outros TCK quando ele entram na maturidade – muitas vezes ele também se tornam expatriados.
  • Estilo de vida privilegiado – seu estilo de vida sócio-econômico tende a ser maior devido à situação de ser um expatriado.
  • Conversa bem com adultos.
  • São socialmente maduros e independentes.
  • Adolescentes são mais maduros que a média mas tendem a demorar mais para sair da adolescência.
  • Entendem diferenças culturais e são menos preconceituosos.
  • Capacidade em adaptar-se rapidamente à países e pessoas estranhas.
  • Mais acolhedor a recém-chegados em uma comunidade.
  • Alto sucesso acadêmico.
  • Vivem mais no memento (David Pollock, 1999).
  • Eles servem como grande pontes culturais – eles têm múltiplos quadros de referência.
  • Eles são excelentes observadores de outras pessoas muito atentos e bem sensíveis.

Claro que as características acima são apenas algumas que podem ser atribuídas a um TCK e não devem ser usadas para estereótipos.  Ha muitas vantagens em ser um TCK mas para isso temos que ler e aprender para melhor entender as necessidades de seu TCK.

Poesia de um TCK :

Colors by Whitni Thomas, MK (1991)

I grew up in a Yellow country
But my parents are Blue.
I’m Blue.
Or at least, that is what they told me.
But I play with the Yellows.
I went to school with the Yellows.
I spoke the Yellow language.
I even dressed and appeared to be Yellow.
Then I moved to the Blue land.
Now I go to school with the Blues.
I speak the Blue language.
I even dress and look Blue.
But deep down, inside me, something’s Yellow.
I love the Blue country.
But my ways are tinted with Yellow.
When I am in the Blue land,
I want to be Yellow.
When I am in the Yellow land,
I want to be Blue.
Why can’t I be both?
A place where I can be me.
A place where I can be green.
I just want to be green.

link que ajuda crianças e jovens a lidar melhor com as constantes mudanças de endereço :

http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/third-culture-kids-criancas-dividem-experiencia-internacional-web

outros links sobre TCKs :

http://www.state.gov/m/dghr/flo/c21995.htm

http://3rdculturekids.blogspot.com/

http://tckacademy.com/class/interviews/

E leia livros escrito por :

David Pollock : http://www.interactionintl.org/whoisdavepollock.asp

Ruth E. Van Reken : http://www.crossculturalkid.org/

Taekwondo (태권도)

Taekwondo é a arte marcial coreana e também seu esporte nacional. O significado de Taekwondo em coreano é :

tae (태), significa “para atacar ou quebrar com o pé”,

kwon (권), significa “para atacar ou quebrar com o punho”, e

do (도), significa “caminho”, “método”, ou “arte”.

Como taekwondo desenvolveu em vários kwans também há varias filosofias, porem os princípios de acordo com a International Taekwon-Do Federation (ITF) pode ser resumida pelas duas últimas frases do código de ética que são :

  1. “Eu vou ser um campeão da justiça e da liberdade” e
  2. “Eu vou construir um mundo melhor e mais pacífico”. 

Em artes marciais Kwan pode se referir a uma escola ou clã de artistas marciais que seguem o mesmo estilo.

Na prática de Taewondo os comandos são dados em coreano.  Numerais também pode ser usado como comandos.  Muitas vezes, os alunos contam em coreano o que é bastante comum entre as escolas de Taekwondo, mas a pronúncia pode variar muito de pessoa para pessoa, principalmente fora do pais.

  • Cha-ryeot = 차렷 = Atenção
  • Gyeong-nye = 경례 = Saudação
  • Pa-ro = 바로 = Retorno
  • Shwi-eo = 쉬어 = À vontade (relaxar)
  • Hyu-shik = 휴식 = Período de descanso
  • Ki-hap = 기합 = Gritar
  • Jun-bi = 준비 = Prepare-se
  • Shi-jak = 시작 = Do início (começo)
  • Gal-lyeo = 갈려 = Rompimento (separar)
  • Gye-sok = 계속 = Dar continuidade
  • Geu-man = 그만 = Acabamento (final)
  • Dwiro-dora = 뒤로 돌아 = Rotação de 180 graus
  • Hae-san = 해산 = Licença para se retirar

Taekwondo como uma arte marcial é popular entre pessoas de ambos os sexos e pode ser praticado por qualquer um de qualquer idade, desenvolvendo força física, velocidade, equilíbrio, flexibilidade e resistência.  Auto-disciplina é considerada uma das grandes razões para assumir a pratica de Taekwondo, porque se diz que “não há conquista sem disciplina”. No plano desportivo também ajuda em desenvolver a auto-confiança, acalma os nervos e reduz estresse.  Todos os bairros na capital tem pelo menos uma academia de Taekwondo para o seu proveito.

http://www.itatkd.com/

http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Taekwondo_techniques

http://www.barrel.net/introduction.php

2011 Formula 1 Korean Grand Prix, 14 – 16 de Outubro

Entre as 20 pistas de Formula 1 mundial, apenas 5 países usam pistas sentido anti-horário, Turquia, Brasil, Singapura, Abu Dhabi e o autódromo aqui na Corea do Sul. A maioria dos motoristas estão acostumados a dirigir no sentido a direta então o percurso no sentido oposto oferece um desafio interessante e novo para os pilotos estrela.

A KIC (Korea International Circuit) tem a mais longa pista em linha reta na Ásia, medindo 1,2 km que permite que os motoristas chegam a velocidades espantosas de 320 km / h.

O setor #3 (seção Marinha) da KIC tem uma vista maravilhosa do Lago Yeongam.  O projeto da ponte entre o pit lane e as arquibancadas principal teve sua inspiração do estilo “hanok” que é a casa típica coreana tradicional, e seu belo estilo se tornou um marco da Korea International Circuit.

Procure pela venda de ingressos no link oficial abaixo e também para mais informação sobre horários de todas as corridas.

http://www.formula1.com/races/in_detail/korea_851/circuit_diagram.html

Main Grandstand with race car

Hanji – Papel Típico Coreano

Hanji (한지, 韓紙 ) é o papel tradicional coreano que tem a duração de mais de 1000 anos.  O Hanji era e continua a ser usado para caligrafia, livros e envelopes;  para revestimento de portas, paredes,  janelas e assoalhos; cordas,  bandejas, lampâdas, tijelas de cozinha, caixas de qualquer tamanho para guardar qualquer coisa; e até mesmo móveis tais como guarda roupas, armários e baús; para objetos artesanais, tais como porta-pincel, lanternas, carteiras, caixas, cestas, leques, pipas, bonecas, roupas e sapatos. O  Hanji era um material indispensável da vida cotidiana na Corea antiga.

A matéria prima do Hanji é feita da polpa da amoreira (Dak  ou Tak), quando a árvore alcança 1 ano de idade. A árvore (Dak) é originária da China e botanicamente pertence à família Moraceae e também ao género Morus.  A colheita é feita entre Novembro e Fevereiro quando as fibras da casca interna são bem formadas e mais fácil de descascar.

Acredita-se que o Hanji é feito na Corea desde o ano 200 ou mais ou menos por volta do final do ano 500.  Em 1931 uma peça de Hanji encontrada em uma escavação arqueológica foi reconhecida a pertencer ao período de Lelang (108 AC – 313 DC).  O Hanji Coreano desenvolveu a tal ponto que  era considerado como o papel da mais alta qualidade na região da Ásia entre os velhos mestres de caligrafia.

O centro natalino do Hanji é a cidade turística de Jeonju a capital de JeollaBuk-DoJeonju é famosa pela comida, prédios históricos, atividades esportivas e pelos muitos festivais que acontece durante o ano todo.  Quando o tempo permitir faça um passeio a essa linda cidade cultural e visite o Museu tradicional de Hanji que ensina sobre a produção tradicional de papel.  Insadong em Seul oferece muitas coisas feita com Hanji.

bonecas de papel Hanji

desfile de moda - todos os vestidos feitos de papel Hanji

vestido de noiva com papel Hanji

crianças aprendendo a fazer Hanji

Exame analítico histórico de papéis (Hanji) coreanos e pesquisa sobre a sua história.

http://wjhanji.co.kr/new/main.php  (em coreano)

http://english.visitkorea.or.kr/enu/SI/SI_EN_3_6.jsp?cid=260499